O Dilema de Mário

Por Rodolfo Rodrigues

super-mario-bros (368x640)
Mário e João são vizinhos e se conhecem há anos. Mário, solteiro, é funcionário público e trabalha seis horas por dia, de segunda a sexta. Passou no concurso com seus méritos e espera tranquilo até a sua aposentadoria, apesar de ser relativamente jovem.

Quando não está trabalhando, Mário vive reclamando do país e dos políticos, vive comparando o Brasil com os Estados Unidos e dizendo que a terra do Tio Sam é o melhor lugar do mundo, o lugar onde as coisas acontecem.

João é funcionário de uma multinacional, casado e tem um filho. Assim como Mário, João também se irrita com as mazelas do país e com o descaso de alguns (ou muitos) políticos, só que não fica reclamando o tempo todo. João gosta de ler, estudar, sair, enfim, viver, ao contrário de Mário que só reclama e reclama.

Certo dia, João estava saindo de casa e encontrou Mário: “Bom dia! O que vai fazer hoje?” Mário respondeu: “Nada, vou ficar um pouco na rua e depois assistir TV”. “Vou passar na creche para levar umas doações e dar aula particular como voluntário para as crianças. Vamos?”, chamou João. “Deixa para a próxima”, respondeu Mário com certa preguiça.

Em outra oportunidade os dois estavam conversando e, claro, o assunto era o mesmo de sempre: as reclamações em relação ao país. Desta vez, João, que sempre ponderou nas respostas, não se conteve e retrucou o vizinho: “Mário, já que os Estados Unidos é o melhor lugar do mundo, porque você não muda para lá e vá ser feliz? Não entendo o que você faz em um país que não presta na sua visão”. Sem pestanejar, veio a resposta: “Cara, aqui eu tenho um emprego tranquilo, carro do ano e casa própria, fica muito arriscado largar tudo e viver em um país onde vou trabalhar mais de 12 horas por dia, sem ter garantia de nada”.

João se levantou, despediu e foi embora para sua casa.

 

 

P.S.: Os personagens são fictícios e apesar de clichê, qualquer semelhança com a realidade é mera coincidência.

Anúncios

Sobre palpitandoocotidiano

Sou jornalista, com pós em empreendedorismo e marketing.
Esse post foi publicado em Crônica. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s