“Esperteza”: a nossa x a dos políticos

Por Rodolfo Rodrigues

lei de gerson

Vivemos em um país corrupto, desde os tempos em que éramos colônia de Portugal. Dia após dia, deparamos com escândalos envolvendo políticos. Temos a mania de falar que o Brasil não tem jeito, que ninguém presta e que todo mundo é ladrão.

O que tentamos fazer para melhorar? Não estou dizendo que precisamos ser revolucionários, quebrar tudo, ir para as ruas, ocupar Brasília e tal. Mas, se tentarmos mudar algumas coisas do nosso dia a dia, já estaremos dando um grande passo para uma mudança maior.

Nós (sim, estou me incluindo) brasileiros temos a péssima mania de tentar levar vantagem em cima de tudo. Criticamos os políticos, mas também somos corruptos e cometemos vários desvios. Aí você vai me dizer: “mas eu não fui eleito pelo povo e não roubo milhões”. Sim, concordo, mas roubo é roubo, desvio de conduta (e de caráter) é desvio, não importa a quantidade.

Alguns exemplos do nosso desvio de caráter: carteira de estudante falsa pra entrar em estádio, cinema e show; maquiar o imposto de renda, às vezes usando notas compradas; fingir que está dormindo para não dar lugar para idosos, grávidas e/ou deficientes; esconder defeito no veículo para vender; explorar de pessoas sem conhecimento para vender algum produto ou serviço; sonegar impostos (tem gente que anda com o carro sem pagar o IPVA por dois anos ou mais); TV a cabo e internet pirata; comprar filme pirata; usar programas piratas no computador; comprar e vender trabalhos acadêmicos, e por aí vai, podemos citar vários exemplos.

Claro que desviar verbas da saúde e da educação é um crime muito pior, principalmente porque é feito por pessoas que foram eleitas para ajudar o povo, teoricamente. Mas os políticos são gente como a gente, e são eleitos por nós. Na maioria dos casos nem lembramos em quem votamos. Não investigamos a vida do candidato e não acompanhamos o seu mandato para cobrarmos o que foi prometido. Cobre dos políticos, mas procure fazer a sua parte.

Infelizmente, vivemos em um mundo onde as pessoas pensam mais em si e “foda-se o resto”. Todo mundo quer dar o jeitinho brasileiro e quer levar vantagem em alguma coisa. A famosa lei de Gérson.

Não somos o pior país do mundo, e isto não é exclusividade do Brasil. É só ler e assistir os noticiários internacionais para ver que em diversas partes do planeta este mal persiste.

Volto a dizer, não me excluo, sou ser humano e tenho meus defeitos. O que me resta é procurar ser uma pessoa melhor e tentar minimizar meus erros.

Se todos nós colocarmos as mãos na consciência e tentarmos começar a mudança nas nossas casas, quem sabe o mundo não se torne um lugar melhor para nossos filhos e netos.

 

Anúncios

Sobre palpitandoocotidiano

Sou jornalista, com pós em empreendedorismo e marketing.
Esse post foi publicado em Reflexão. Bookmark o link permanente.

Uma resposta para “Esperteza”: a nossa x a dos políticos

  1. Parabéns. Você é mais um que entende do que escreve! Aqui é a Terra do “peidei, mas não fui eu ” Vamos pra frente que um dia melhora. abx

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s